Testes de DNA Bovino e Equino

Serviço acredititado na ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017.


Paternidade

Para comprovação do vínculo genético entre o pai e o produto. Devem ser coletadas amostras do suposto pai e do animal a ser avaliado.

Maternidade

Para comprovação do vínculo genético entre a mãe e o produto. Devem ser coletadas amostras da suposta mãe e do animal a ser avaliado.

Parentesco

Para comprovação do vínculo genético entre os pais propostos e o produto.Devem ser coletadas amostras do suposto pai, da suposta mãe e do animal a ser avaliado.

Arquivo Permanente

Para determinação do perfil genético do animal.

 

Beta-Caseína

Serviço não acredititado na ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017.

O leite A2 é aquele que possui apenas a β-caseína A2.

O tipo de β-caseína produzido é totalmente dependente da genética de cada animal e os mesmos genes também podem estar presentes nos touros reprodutores. Apenas animais A2A2 produzem exclusivamente β-caseína A2.

A2A2
Nem todas as vacas produzem os dois tipos de caseína. Na verdade, existem três genótipos possíveis:

   O genótipo A1A1 determina que o animal produza apenas a β-caseína A1;
   Vacas com o genótipo A2A2 produzem somente o tipo A2;
   Vacas com o genótipo A1A2 produzem os dois tipos.


Porque consumir o leite A2A2
Muitas pessoas acreditam ter intolerância à lactose, pois se sentem mal, com digestão difícil e produção de gases após a ingestão de leite.
Entretanto, a maioria da população não tem qualquer problema com a digestão da lactose nem possui alergia à proteína do leite.
Esses sintomas são, provavelmente, causados pela BCM-7, oriunda da digestão da β-caseína A1.
Em um importante estudo, os pesquisadores relataram que o consumo de leite A2 provocou melhora em crianças que tinham reclamação de constipação após o consumo de leite comum.
Em um teste clínico, o consumo de leite A1 foi relacionado com maior inflamação do intestino, dores abdominais e distensão abdominal. Essas relações não foram observadas nas pessoas que receberam leite A2.

Diferença entre os alelos A2 e A1
Vários estudos mostram que no processo digestivo do leite, a ação das enzimas intestinais sobre a beta-caseína A1 libera um composto que, segundo pesquisas recentes, pode causar desconfortos abdominais em indivíduos sensíveis. O que não ocorre quando o leite A2 é ingerido.
Faça a seleção do seu gado de leite para produção somente de leite A2A2 e agregue bons rendimentos para seu rebanho.

 

Teste para detecção de HYPP.

Serviços não acreditados ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017.

O HYYPP (Paralisia Periódica por Hipercalcemia) que acomete equinos portadores trata-se de uma doença muscular, causada por um defeito genético hereditário, que leva à contração muscular incontrolável ou profunda fraqueza muscular. Cavalos com HYPP podem sofrer ataques imprevisíveis de paralisia, os quais, em muitos casos, podem levar a colapso e morte súbita.

Acredita-se que certos descendentes do garanhão "Impressive"-AQHA 0767246 sejam portadores desta doença, por isso todos animais advindos de gerações a partir de 1º de julho de 2004 são obrigados a terem no registro o resultado do exame de HYPP.(Salvo caso os pais não forem homozigotos negativos (N/N).

Cruzamento entre um genitor heterozigoto (N/H) com um normal (N/N) resultará em aproximadamente Cruzamento entre um genitor heterozigoto (N/H) com um normal (N/N) resultará em aproximadamente 50% de chance de que o produto também seja portador e 50% de chance de que seja normal. Cruzamento entre um genitor heterozigoto (N/H) com um heterozigoto (N/H) resultará em aproximadamente 50% de descendentes heterozigotos, 25% de chance de ser normal (N/N) e 25% de chance que seja homozigoto positivo (H/H).

 

Exame para identificar Homozigose Tobiano.

Serviços não acreditados ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017.

Fenótipo: Tobiano é um padrão de manchas brancas caracterizadas por branco no corpo que cruza a linha superior. O padrão de manchas brancas tobiano é uma característica controlada por um alelo dominante (TO).
Um cavalo que é homozigoto para tobiano, sempre produzirá descendentes que são tobiano independentemente do parceiro. O teste de tobiano pode ajudar na seleção do companheiro para este padrão.
Modo de herança: Autossômico dominante.
Alelos: N = Normal ou não tobiano.
TO = Tobiano

Explicação dos resultados:

• Cavalos com N/N não têm o padrão tobiano e não podem transmitir essa variante tobiano para seus descendentes.
• Cavalos com o genótipo N/TO terão o padrão tobiano e podem transmitir esta variante tobiano para 50% de sua prole.
• Cavalos com genótipo TO/TO terão o padrão tobiano e transmitirão essa variante tobiano a todos os seus descendentes. Prevê-se que os acasalamentos com qualquer genótipo produzam potros tobianos.

 
 
Araçatuba/SP
Caixa Postal 163 • CEP: 16010-972
Telefone: (18) 3623 8446 • (18) 99138-7923
Horário de funcionamento
Segunda a quinta: 7h30 às 17h30
Sexta: 8h às 17h